A NOVA ANGOLA: Executivo inicia Programa Integrado de Intervenção nos Municípios
A NOVA ANGOLA: Executivo inicia Programa Integrado de Intervenção nos Municípios

Ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, orientou, 3ª feira (08), no Alto-Zambeze, província do Moxico, o acto de lançamento.

PortalMPLA, 09 OUTUBRO 19 (4ª FEIRA) - O ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, camarada Adão de Almeida, disse 3ª feira (08), na vila de Cazombo, município do Alto-Zambeze, província do Moxico, que o arranque, nesse dia, do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) reafirma o compromisso do Governo angolano para com a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos.

(Na foto, à esquerda em 1.º plano, o ministro Adão de Almeida, com o governador da província do Moxico, Gonçalves Muandumba, à dir., no município do Alto-Zambeze). Adão de Almeida assegurou que o PIIM vai dar mais vida aos municípios e criar as bases para melhorar a capacidade de prestação de serviços aos cidadãos e fomentar o desenvolvimento local.

“Esta é a nossa preocupação primária e o nosso compromisso consciente e responsável” - garantiu o ministro. No Alto-Zambeze, onde o Governo arrancou ontem com o PIIM, a sua implementação vai melhorar a oferta do ensino público, através da construção de escolas na sede do município e na comuna do Lumbala-Caquengue e, no domínio da saúde, está prevista a construção de quatro centros de saúde.

Segundo o ministro, consta ainda no programa de execução de acções a construção de seis sistemas de captação e tratamento e distribuição de água, instalação de 150 postos de iluminação na sede do município, bem como a construção de 20 pontes, com vista a melhorar a circulação viária entre a sede municipal e as comunas.

No que toca à segurança pública, o PIIM, no Alto-Zambeze, vai permitir a construção de um edifício integrado da Polícia Nacional e dos serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Investigação Criminal (SIC), Migração e Estrangeiros (SME) e Prisionais.

Para melhorar a imagem da vila de Cazombo, o plano prevê, ainda, a construção e reabilitação de passeios e jardins, praças públicas, residências para quadros aos serviços da Administração Local, entre outras intervenções urbanas.

“Vamos ter mais educação, saúde, água, iluminação e segurança pública. Não vai ter tudo, mas haverá mais vida no Alto-Zambeze”, garantiu governante. O ministro confirmou que os recursos financeiros estão assegurados e se não houver sucesso, como disse, “é porque não fomos diligentes, nem agimos de forma correcta”, tendo reiterado o compromisso da transparência e rigor, realçando que “o êxito do PIIM depende de nós, mas o seu fracasso prejudica os munícipes e atrasa o desenvolvimento nacional”.

Neste contexto, o ministro apelou às administrações municipais a assumirem um papel responsável e dar oportunidade à classe empresarial local, para criar postos de trabalho para a juventude.

“É momento de abrirmos, cada vez mais, espaço à participação dos cidadãos, conhecer o rumo definido, partilhar a estratégia e avaliar o alcance das metas”, defendeu Adão de Almeida, que exortou no sentido de não se perder a oportunidade para dar mais vida aos munícipes e renovar a confiança dos cidadãos, num momento de reformas desafiantes no País.

A vila de Cazombo, sede do município do Alto-Zambeze, dista 519 quilómetros a leste da cidade do Luena, a capital da província do Moxico, leste de Angola.

/www.mpla.ao

/AB – Fonte: JA

Ver todos os artigos
Próxima notícia
Imprensa
Redes Sociais
Facebook
Youtube