BENGO: Governo inicia combate ao furto de medicamentos nos hospitais
BENGO: Governo inicia combate ao furto de medicamentos nos hospitais

João Miranda deu, 4ª feira (11), prazo de oito dias para apresentação de Plano de Acção

João Miranda deu um prazo de oito dias, a partir de 4ª feira (11), para o Gabinete Provincial da Saúde apresentar um Plano de Acção.

 

Caxito, 12 OUTUBRO 17 (5ª FEIRA) - O governador da província do Bengo, camarada João Miranda, deu um prazo de oito dias, contados a partir de quarta-feira (11), para que o Gabinete Provincial da Saúde apresente um Plano de Acção para estancar, definitivamente, o furto de medicamentos nos hospitais e a cobrança ilegal dos serviços prestados aos cidadãos.

No que toca ao Gabinete Provincial da Educação, João Miranda orientou o respectivo director para que mantenha um diálogo permanente com o Sindicato de Professores, para colher dele contribuições valiosas para o bom funcionamento do sector e esvaziar a carga de motivações políticas, encobertas em aparentes reivindicações.

O governador, que empossava, na cidade de Caxito, 12 directores de Gabinetes Provinciais e seis administradores municipais, chamou a atenção para o início, em Angola, de um novo ciclo político, que exige dos servidores públicos a renúncia de velhas atitudes, que potenciam a estagnação irremediável do País.

Para o êxito dessas orientações, defendeu o aperfeiçoamento da cadeia de complementariedade entre a polícia e os tribunais, que, eles também, devem acabar com as práticas erradas e com o deliberado burocratismo de funcionários, que complicam a vida do povo.

Nas Eleições Gerais de 23 de Agosto de 2017, o MPLA venceu por 4/1 no Círculo Provincial do Bengo, litoral-norte de Angola, com 66,90 por cento, dos 102 mil e 556 votos válidos, cabendo-lhe, por isso, quatro dos cinco assentos parlamentares locais.

PortalMPLA/AB

Ver todos os artigos
Próxima notícia
Imprensa
Redes Sociais
Facebook
Youtube